Contrações

19.05.2019 Por alívio, parece enfim outono. Há um cheiro de outono, uma brisa de outono, um sol de outono, bancas repletas de caquis doces, vermelhos e baratos, e um sentimento em resposta a tudo isso que é produzido no topo do estômago. Às vezes penso que a importância não está no coração, mas no estômago;…

Conversas. Avarias. Sensibilidades.

Assim, em várias tardes de silencioso lamento buscava eu, na tentativa de algum sentido, compreender que perder uma conversa é não ter mais um interlocutor que nos permita ver ideias próprias, e ideias do outro, e ideias do mundo. Porque como se por um evento de rompimento, a conversa não existe mais. Poderia dizer que…

A dança do fogo

Sentava em uma das muretas que me permitia a visão do coreto e do conjunto. E pensava sobre essa coisa que pouco sei, de viver em comunidade; sobre formas de se fabricar um mundo e pensar uma vida em que se vive não exatamente junto, em comunhão, mas orquestrada. Um jovem em meio aos velhos.…

Quase não me vejo

¨¨ Eu recito palavras do passado e nelas não encontro presente, mas certamente futuro. Eu caminho sozinha por entre os homens desta cidade, mas a tarde é minha. Eu caminho sozinha por esta noite, mas o luar é meu. E de tanto olhar para longe, esqueci-me de enxergar o que estava perto. \\\ Tento escrever…

Pois o que passou sem ser passado

. (Ou quais e quando são nossas fronteiras?)   Eram dias de deslocamento. Eu pensava na guerra e nos acasos. E de como a guerra não é nenhum acaso. E na fuga, na verdadeira última razão de fuga: a vida. Eu pensava nisso e no que seria essa outra ou mesma coisa que nos faz…

Uma Pergunta e, De Repente, Nem Sei Quantas Tomei Hoje

Estava aqui pensando que de alguma forma misteriosamente pré-determinada as perguntas nos colocam em um caminho claro de procura pelas razões de ser de algo ou alguém, no sentido mais leviano que se pode dar à palavra. Por todos os lados escutamos vozes que questionam ‘o que é’, ‘como é’, ‘onde é’ e ‘para que…

A Ordem da Insensatez

∞ 14.12.2018 Eu andava pensando sobre o acaso. Em todas as possibilidades do acaso, que já não sabemos se somente é, ou se é plano. Sobre o acaso que não se sabe mais se é acaso, ou se é destino. // Em uma vida de destinos não caberia o acaso. Em uma vida de destinos,…

O vazio do vazio

Há dias como hoje Em que preciso muito pensar Para nenhum sentido encontrar Na comida que engulo Nos relatórios que produzo Em algum momento, sentido algum faz a produção   De sentido nenhum é que se faz produção Então alguém me diz, É que estou em negação E não há nada mais certo que isso…

De Todas as Imensidões; o Mundo

Há aquela expressão, “desde que o mundo é mundo”, a ficção maior de que é possível saber de todo o tempo do mundo. A excelência da metáfora. A pretensão de que é possível saber o mundo em sua imensidão e tempo. Imensidão, que se espalha por todo o chão. Que é chão e mundo. Em…

Um Outro Inverno

≈ 24.06.2018 – UM OUTRO INVERNO Há pouco me apercebi de que ao inverno chegou um novo começo. Mas quem consegue dizer que há inverno quando se sente o mormaço dos 28º entrando pela janela, e a pele queimando na breve caminhada até a feira? O único inverno que vi foi no meu café, cada vez…